Partilhar

Como usar o flash externo

Por Márcio Menino. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como usar o flash externo

Muitas vezes nos perguntamos porque a minha foto não saiu boa, está muito escura, tem muitas sombras. Outras vezes o que imaginamos era uma coisa e na foto saiu outra completamente diferente. Sentimos necessidade de fazer algo mais. Talvez esteja na hora de comprar aquela ajudinha de luz que o flash pode dar. Mas para isso você precisa saber como usar um flash externo e em umComo vamos explicar-lhe.

Também lhe pode interessar: Quando devo usar o flash

Flash ou Strobe

Mas afinal o que é um flash ou strobe? Nas máquinas modernas (DSLR) a maior parte delas têm um pequeno flash incorporado, e embora pequeno tem potência para clarear as fotos. O problema é que por vezes não chega. Por isso mesmo as marcas criaram o flash externo ou strobe. Um dispositivo maior e mais potente que o incorporado, e mais fraco que os flashes de estúdio ligados na corrente. Esse flash externo tem a capacidade para iluminar o objeto, pessoa ou cenário que estamos querendo tirar a foto. Provavelmente está na hora de investir para melhorar.

Os flashes externos são mais baratos que os de estúdio, no entanto, não assim tão baratos, e se está começando na fotografia o melhor é comprar um em segunda mão, sempre fica mais em conta. Mas antes de comprar, o melhor é verificar que é compatível com a sua máquina. Não vamos querer largar dinheiro no chão. Verifique sempre se o flash que está querendo comprar funciona com a sua máquina, seja ela Canon, Nikon, Fuji ou outra qualquer. Outro aspeto é verificar se a sapata (pecinha de metal no topo da máquina) está em condições porque vai ser importante para fixar o flash.

Aproveite e confira também as nossas dicas sobre quando deve usar o flash.

Como usar o flash externo - Flash ou Strobe

Comprei o Flash e agora?

Já tem o seu flash? Muito bem, agora vamos começar a praticar. Existem várias formas de usar o flash: forma direta, rebatido, fora da câmera, num tripé, etc.

Quando falamos de forma direta o flash externo está virado de frente para o que quer fotografar. Dessa forma você fica com sombras mais marcadas, uma luz mais dura. Para evitar isso tudo você pode afastar da parede a pessoa ou o objeto que está sendo fotografo, uns 2 metros. Pode também usar um fundo escuro, ou então colocar o flash mais lateral ou por cima, para isso vai precisar de tirá-lo da sapata mas isso fica mais para a frente.

O flash rebatido normalmente está apontando para o teto, e tem um pedaço de cartão branco que ajuda a refletir a luz para a frente, esse efeito proporciona uma luz mais difusa e homogênea e sombras mais suaves. Se utiliza contra superfícies brancas para refletir melhor.

Tem também o flash auxiliar, na verdade esse é o flash incorporado na maior parte das máquinas e que em conjunto com o flash externo proporciona uma maior abrangência de luz e menos sombras no rosto, isso porque ele fica disparando direto na pessoa/objecto enquanto que o externo fica em modo rebatido.

Em todos os casos existem alguns acessórios que podem ajudar, como o caso de difusores, soft-boxes, gels, anéis de luz, cada um com resultados diferentes.

Como usar o flash externo - Comprei o Flash e agora?

Manual, TTL e Master-Slave

Calma não precisa se preocupar, isso são tudo modos do flash externo para que possa tirar o melhor partido dele.

Manual

Nesse modo você controla tudo na máquina e no flash. Através do fotômetro da câmera consegue medir a luz do local onde se encontra, agora é só fazer as contas, ou por outro lado pode ir pela tentativa e erro até achar as definições que mais gosta. Você tem de controlar a abertura, o ISO e a velocidade da exposição, mas não pode esquecer que para o flash externo trabalhar bem tem de ter atenção à sua potência e ao sincronismo. Normalmente a velocidade de exposição não passa o 1/200, isso é para evitar que a cortina da câmera feche antes de entrar luz, e assim não acaba com uma foto escura ou cortada. Em modo manual você consegue mudar a potência da luz do flash para satisfazer suas necessidades.

TTL (Through-the-Lens)

Bom, esse é provavelmente o modo mais confortável para fotografar com flash externo. Com o modo TTL ligado no seu flash você pode deixar a matemática para a câmera. Ela faz as contas da exposição correta e manda o flash disparar apenas aquela potência. Depois de você ver o resultado final pode achar que ainda está faltando um pouco mais de luz. Não tem problema, a maioria dos novos aparelhos permitem essa correção, ou então basta brincar um pouco com as definições de abertura, ISO ou mesmo a velocidade de exposição. Se não deu o 1/200, porque não bater 1/100? Afinal o fotógrafo é você.

Master-Slave

Não, não estamos falando em BDSM. Aqui é puramente uma questão de quem manda e quem obedece. A máquina comanda e o flash externo responde, à distância. Como assim à distância? Pois é, essa é maravilha dos tempos modernos. Existem três formas de controlar o flash fora da máquina: cabo, infra-vermelho e rádio. Dessa forma consegue explorar a sua fotografia, a luz, as sombras, os contrastes, dando asas à sua criatividade. E sem precisar de gastar muito dinheiro.

Como usar o flash externo - Manual, TTL e Master-Slave

Fora da câmera: vamos conversar?

Agora que você já percebeu que é possível disparar o flash externo sem estar na sapata a conversa ficou mais interessante. É verdade, o flash consegue falar com a câmera e vice-versa, não é telepaticamente mas é parecido. Existem três maneiras como já falei:

Cabo

Através de um cabo de sincronismo. O problema é que normalmente esse tipo de cabos é pequeno, pode enrolar, quebrar, podemos tropeçar nele e mais importante, nem todos os flashes externos têm uma saída PC. Mas é o confiável e muito barato.

Infra-vermelho

Essa opção é bastante interessante. Se você tiver dois strobes pode usar um na sapata e o outro num tripé, o da sapata fica mandando e pode continuar disparando. Ou pode comprar um transmissor infra-vermelho, ou melhor ainda, utilizar o infra-vermelho da câmera para fazer isso (algumas máquinas podem não ter, consulte sempre o manual). Nesse caso, se a sua câmera tem essa função você pode disparar os dois flashes externos criando novas oportunidades para a sua foto. Acaba por ser vantajoso porque não precisa comprar acessórios, consegue manter a função TTL e controle total da câmera. O único problema é a distância limitada, e claro, não pode haver objetos na frente, basicamente tem que manter o flash externo à vista, no "line-of-sight".

Rádio

Melhor, mais rápido, mais seguro, mas também mais caro. Para quem quer dar o salto na fotografia essa é a melhor opção para quem rumar ao profissionalismo. Pode optar por um mais caro e que garanta a função TTL, ou preferir um mais barato, o problema é que não terá essa função e provavelmente estará limitado no número de canais. Mas dessa forma pode disparar o seu flash externo a uma maior distância sem medo que alguém se intrometa na sua frente. Para isso basta colocar o transmissor na sapata da câmera, e o receptor no flash. E claro começar a disparar.

Agora que já sabe como usar o flash externo está na altura de sair para fotografar. Vai ter de praticar muito e talvez estudar um pouco para perceber as diferenças de luz e como suavizar aquela sombra, ou como ter um aspeto mais homogêneo mas com o tempo tudo se consegue. Vá testando com diferentes aberturas e tempos de exposição, assim como o ISO, e procurando criar a sua ideia de beleza.

Como usar o flash externo - Fora da câmera: vamos conversar?

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como usar o flash externo, recomendamos que entre na nossa categoria de Trabalhos Manuais e Tempo Livre.

Escrever comentário sobre Como usar o flash externo

O que lhe pareceu o artigo?

Como usar o flash externo
1 de 5
Como usar o flash externo

Voltar ao topo da página