Partilhar

Círculo cromático: como usar e o que é

 
Por Redação umCOMO. 29 abril 2020
Círculo cromático: como usar e o que é

Conhecer toda a gama de cores disponível é ponto de partida para saber como utilizá-las corretamente. Mas, antes de entrar em contato com os diferentes tipos de cores, suas origens e os tons que envolvem cada uma delas, a base de qualquer artista gira em torno das cores fundamentais, principalmente as primárias, para que o restante possa ser elaborado (secundárias, análogas e complementares, dependendo da categoria a qual fazemos referência).

Nesse sentido, o círculo cromático é bem útil para que a maior quantidade de cores possível seja descoberta, sabendo inclusive quais delas são similares e quais se opõem. Todas possuem diferenças que as tornam únicas, mas algumas comparações são mais simples, visto que podem ser distinguidas rapidamente. Por outro lado, há as cores que estão muito próximas umas das outras dentro do círculo e, por serem muito semelhantes, fica mais difícil diferenciá-las.

Se você quer saber o que é o círculo cromático e para que ele serve, além de qual o melhor jeito para elaborá-lo, recomendamos que continue lendo este artigo aqui no umCOMO.

Também lhe pode interessar: Cores análogas: o que são e exemplos

Círculo cromático

O desenho do círculo cromático nos permite identificá-lo, também, como roda das cores. Ou seja, ele funciona como um arranjo circular de cores que corresponde a cada tom. Um círculo cromático básico é composto pelas cores primárias e algumas cores secundárias e, à medida que tons derivados destes são adicionados ao círculo, demais combinações podem ser encontradas dentro dele.

A degradação das cores primárias nos mostra um círculo cromático completo. Apesar disso, elas também podem ser ilustradas de forma ordenada, partindo de um círculo cromático de 12 cores. À medida que mais tonalidades são adicionadas, é possível obter até 48 cores diferentes, expondo as cores análogas e as cores complementares das básicas, ou seja, primárias. Aprenda mais sobre o que são as cores complementares.

Nas diferentes imagens do círculo cromático que podem ser observadas por aí, geralmente você vai encontrar as cores quentes (ou seja, o vermelho e o laranja, além de seus tons intermediários) posicionadas à direita e, à esquerda do círculo, as cores frias (azul e verde) junto com seus tons intermediários.

As cores do círculo cromático correspondem àquelas que formam um feixe de luz natural: amarelo, vermelho, ciano, magenta, verde e azul. A combinação dessas cores forma o círculo cromático básico de 12 tons. A adição de misturas de matizes permite que o círculo seja ampliado para até 48 cores, mesmo que um número exato não possa ser definido na realidade, já que a liberdade de combinações nos obriga a considerar uma verdadeira infinidade de tons.

Vale destacar que o círculo cromático está muito presente na produção industrial de maneira geral, pois ele nos permite ter uma melhor precisão no que diz respeito à representação de todas as cores.

Círculo cromático: como usar e o que é - Círculo cromático

Para que serve o círculo cromático ou roda das cores

O círculo cromático tem como objetivo principal a exposição do contraste que existe entre as cores primárias, secundárias, frias, quentes e complementares e, ao mesmo tempo, mostra a harmonia que pode ser percebida entre algumas delas, especialmente entre cores análogas.

Em resumo, ele facilita para que artistas descubram quais são as misturas de cores possíveis que podem ser adaptadas e contempladas em suas obras. Ele também é utilizado para estabelecer a chamada harmonia cromática que se pretende utilizar. Entre as diferentes harmonias cromáticas existentes por aí, destacam-se as seguintes:

  • A composição de tons situados na roda de cores posicionados em forma de triângulo equilátero, ou seja, com a mesma distância entre cada cor, tendo como base o centro do círculo. Essa composição leva o nome de harmonia triádica equidistante.
  • A composição entre cores básicas e cores terciárias, na qual se escolhem três primárias ou secundárias (ou seja, básicas) e são adicionadas duas misturas a elas, resultado da combinação de outras duas cores básicas que a princípio não foram escolhidas, mas que também façam parte do círculo cromático. Essa composição recebe o nome de harmonia básico-terciária.

O círculo cromático também pode ser muito útil quando usado em setores como design, publicidade e marketing. Além disso, é uma ótima ferramenta quando o assunto é decoração de interiores, moda (combinação de peças de roupa de acordo com as cores) e maquiagem (levando em conta os tons de pele, cabelo e olhos).

Com relação ao design, os parâmetros ou regras de cores mais comuns são os seguintes:

  • Cores que são parte de uma gama cromática idêntica, mas que se configuram como tonalidades distintas. Essas levam o nome de cores monocromáticas como, por exemplo, azul escuro e azul claro.
  • Cores que estão representadas de maneira oposta dentro do círculo cromático, ou seja, cores complementares como o verde e o vermelho.
  • A inclusão de um triângulo equilátero na roda das cores, que permite que tenhamos uma combinação de cores em tríade, isto é, 3 cores correspondentes a cada vértice. O amarelo, o verde e o magenta são um exemplo.

Como fazer um círculo cromático

Após descobrir o que é um círculo cromático e para que ele serve, é importante saber como construir o seu próprio. No umCOMO recomendamos que você siga este passo a passo para fazer um círculo cromático:

  1. Faça um círculo perfeito com auxílio de um compasso e decida a ordem na qual pretende posicionar cada cor. A ordem mais comum é a de colocar o amarelo na zona superior do círculo, o magenta à direita e o azul ciano à esquerda.
  2. Coloque o amarelo, o vermelho e o azul, ou seja, as três cores primárias, de maneira equidistante dentro do círculo. Dessa forma, você vai criar um triângulo equilátero e poderá fazer misturas mais harmônicas usando essas cores básicas.
  3. Coloque as cores secundárias entre as cores primárias, e na margem oposta da cor primária com a qual elas se complementam. Essas tonalidades também devem formar um triângulo equilátero.
  4. Coloque as cores terciárias na parte central do círculo, e entre elas as cores que precisa para consegui-las, por meio da mistura. Elas devem estar a uma distância idêntica, e posicionadas no lado oposto às cores com as quais se complementam.
Círculo cromático: como usar e o que é - Como fazer um círculo cromático

Se pretende ler mais artigos parecidos a Círculo cromático: como usar e o que é, recomendamos que entre na nossa categoria de Trabalhos Manuais e Tempo Livre.

Escrever comentário sobre Círculo cromático: como usar e o que é

O que lhe pareceu o artigo?

Círculo cromático: como usar e o que é
1 de 3
Círculo cromático: como usar e o que é

Voltar ao topo da página